Top 10 manobras do surf: impressione em cima da prancha

Modalidade rei na onda dos desportos radicais, o surf, que une a prancha ao mar, permite verdadeiros espetáculos dentro de água… espetáculos esses que resultam de manobras maravilhosas que qualquer praticante de surf ambiciona aperfeiçoar. Conheça as top 10 manobras do surf e prepare-se para impressionar em cima da prancha.

Movimentos cool em cima da prancha

O surf é, acima de tudo, um estilo de vida, uma maneira de estar, de sentir, que proporciona adrenalina, desafio, prazer e satisfação. Porém, enquanto modalidade desportiva, é considerada bastante exigente do ponto de vista físico, sendo necessário um trabalho sério e contínuo por parte do surfista, cuja proficiência resulta do grau de dificuldade das manobras realizadas. Uma clara herança dos movimentos radicais que inspiram o skate, rasgada, batida, floater, aéreo, cut back e tubo são apenas algumas das manobras do surf que podem ser mais ou menos radicais, de acordo com a experiência do surfista, da intensidade aplicada na mesma, de uma prática profissional ou de lazer.

As manobras do surf em competição

Não há duas ondas iguais, por isso, a mesma manobra pode ser apresentada de forma diferente, dependendo do tamanho e do formato da ondulação. Por isso, nos campeonatos de surf, os juízes levam em conta a forma como o surfista aproveita a onda e não apenas a execução da manobra, mesmo as mais difíceis de realizar. A “onda nota 10” é um conjunto de manobras variadas, apropriadas ao estilo da ondulação e, claro, bem executadas. As competições são divididas em baterias, disputadas por dois surfistas que têm geralmente meia hora para “pegar” as ondas que quiserem. Todas as ondas surfadas recebem notas, mas só valem as duas ou três melhores (dependendo da competição).

As principais manobras do surf

1. Tubo

O tubo é, para a maioria dos surfistas, a melhor manobra que uma onda pode proporcionar. Nesta manobra, o atleta fica debaixo de água. Executar corretamente esta manobra não é tarefa fácil: se a prancha acelerar demais, o tubo pode ficar para trás; se acelerar de menos, o surfista é “engolido” e a sua execução comprometida. Para reduzir a velocidade, existem duas técnicas essenciais: aumentar a pressão no pé posicionado na parte de trás da prancha e colocar uma das mãos na parede da onda. Acelerar torna-se mais difícil porque, para além de aliviar a pressão do pé de trás, o surfista tem que fazer um zigue-zague curtinho no meio da onda.

2. Batida do lip

As batidas são manobras bastante utilizadas no surf, e valem muitos pontos nos campeonatos, de acordo com a radicalidade com que são executadas. Neste caso, o surfista bate com a parte de baixo da prancha no lip – na crista da onda. Normalmente, a “batida no lip” faz parte da manobra mais comum nos campeonatos: a rasgada. Para se manter equilibrado na descida, o surfista deve distribuir o peso sobre os seus pés. Se a face da onda não estiver suficientemente vertical, é necessário fazer uma grande curva sobre a parte plana da onda e retomar a manobra.

3. Rasgada

O surfista joga a rabeta da prancha para a frente e vira o corpo para a onda, forçando o pé de trás para espirrar o máximo de água possível. Se a manobra for executada com muita velocidade, é possível executar a batida, que vale bastantes pontos na maioria das provas.

4. 360º

Esta manobra é de difícil execução porque exige muita técnica. É necessário que o atleta esteja suficientemente aquecido para não correr o risco de sofrer uma cãibra. O surfista efetua uma volta completa sobre si mesmo, utilizando a prancha, e continua na mesma direção. É realizada como se fosse uma batida, porém, é completada pelo lado contrário, ou seja, pelo lado da espuma e não pela face da onda.

5. Floater

Esta manobra é utilizada para passar a onda que irá quebrar à frente do surfista, que, por sua vez, deve passar por cima da espuma como se estivesse a flutuar sobre a mesma, mantendo-se assim até atingir a face aberta da onda. Quando a onda começa a fechar-se, o surfista procura a crista, desliza sobre a espuma e volta para a onda. Esta manobra é muito parecida com aquela que os skatistas fazem em corrimãos de escadas. Para realizar esta manobra, é necessário que o surfista ganhe velocidade e, na hora de "saltar", levante o corpo, reduzindo a pressão da prancha contra a água.

6. Cut back

Para realizar um bom cut back, o surfista deverá definir o ponto exato de início e fim do movimento, para não ser apanhado pela onda no meio da manobra. Esta é a manobra mais clássica do surf, dominando a época em que as pranchas eram demasiado pesadas para manobras aéreas e rasgadas. O cut back é uma manobra em que o atleta volta na direção contrária da onda e depois regressa na direção normal. Quando o surfista acelera demais, é necessário que faça uma meia volta para acompanhar a velocidade da onda. A técnica do cut back envolve fases de back side e front side, além de uma boa noção de tempo e espaço.

7. Aéreo

É, sem dúvida, ­a manobra favorita nas “Expression Sessions”, sessões exclusivas para manobras arrojadas, que acontecem durante as etapas do campeonato mundial de surf. O aéreo é nada mais, nada menos, que um voo sobre a onda. Para que o surfista consiga tirar a prancha da água por completo, é necessário que a puxe com uma ou com as duas mãos. Existem muitos outros tipos de movimentos aéreos, mais acrobáticos, como o rodeo clown – um looping fora da água –, inventado pelo hexacampeão mundial Kelly Slater.

8. Grab rail

Para executar esta manobra, o surfista deve colocar a mão na borda da prancha para fazer um back side, ou seja, um movimento com as costas voltadas para a parede da onda.

9. Cavada

Nesta manobra, o surfista faz uma curva na base da onda para conseguir mais velocidade e depois vai na direção da crista. A cavada tanto pode ser realizada debaixo da onda, subindo depois o surfista para realizar uma manobra de back side, em que está de costas para a parede da onda; ou de front side, quando o surfista está de frente para a parede.

10. Duck dive

Este movimento consiste na técnica de mergulhar por baixo da onda com a prancha. O surfista coloca um ou ambos os joelhos sobre a prancha, estica os braços e levanta a cintura acima da prancha e da água, o mais possível. Quando a espuma passar, cola o corpo à prancha.

A sua votação: 
Average: 4.3 (66 votos)